home poemese amores desamores vibesetal

Ela

terça-feira, 8 de março de 2016

Ela tem essa intensidade em sentir as coisas.
Ela sente com a alma.
Ela é apaixonada pelas coisas simples da vida,
Uma massagem nos ombros depois de passar o dia com a postura errada.
Ela ama pôr do sol e cheiro de chuva.
Anda pelas ruas ao som de Caetano com a brisa em seu rosto,
O toque do vento em seus cabelos.

A lua se tornou sua melhor amiga,
São tão parecidas, pelas fases, pela solidão, pelo brilho. 
Tem essa mania de acreditar nas pessoas, de querer o bem a todos.
Em cima da cama há um apanhador de sonhos
Para protegê-la dos pesadelos,
Mas não o bastante para tirar os fantasmas que habitam o seu ser.
Há demônios dentro dela.
Mas há luz.

Ela acredita em anjos,
Os com e os sem asas.
Ela acredita em milagres, em vida após a morte
E que há mais mistérios entre o céu e a terra do a gente ousa imaginar. 
Tem dias em que ela acorda Amélia,
Já outros em que ela decide ser Capitu.

Tem dias que ela é fada.
Outros, ela é bruxa.
Guarda no coração todas as pessoas que passaram por sua vida
E marcaram de alguma forma. 
Ela vê em seus ídolos esperança, sonhos e fé.
É impulsiva e não gosta de se sentir presa a nada.
A liberdade é algo que preza e a agarra com unhas e dentes.

Ela acredita no amor.
Ela é à flor da pele.
Existem arrependimentos.
Suas escolhas nem sempre são as certas.
É capaz de esperar anos pelo amor verdadeiro,
Pois acredita em almas gêmeas.

Ela quer conhecer o mundo. 
É um tanto viciada em poesia.
Ela é toda poesia.
Ela transborda.
Infinita.

Nenhum comentário

Postar um comentário